"Kyrie", da Missa da Coroação (K. 317), de Mozart

sexta-feira, 22 de outubro de 2010



Aqui vai para vocês, para quem ainda não conhece, a primeira parte de minha missa preferida, a celestial Missa da Coroação (K. 317), de Mozart, com o grandioso Karajan à frente da Filarmônica de Viena em apresentação no Vaticano, ao Papa João Paulo II (precisa dizer mais?).

Eu não canso de ouvir esta obra e ela não me sai da cabeça, principalmente o Credo. Jesus! É mais do que celestial. Mozart consegue captar o poder, a essência, a divindade da missa em notas sublimes e perfeitas! Só quem consegue comparar à beleza desta missa é minha outra preferida, a Missa nº 6 em Mi Bemol Maior (D 950), de Schubert, cujo Kyrie é para mim o mais belo de todas as missas. Ouvindo-o, sinto como se estivesse alçando voo rumo a Deus. É uma música realmente sobrenatural, que me faz sentir mais perto de Deus do que qualquer coisa na Terra.

Realmente, é de agradecer a Deus que tantas almas geniais e divinas como Mozart e Schubert passaram por esta terra. Num meio em que vivemos, num país onde em parte grassa boa parte de "música" popular medíocre, chula e aversa ao divino, luzes como estes e outros compositores nos fazem ver o que a humanidade tem de melhor e que ainda tem esperança.


0 comentários:

Postar um comentário