O PT deixou claro que é a favor da legalização do aborto e não concordo, afirma deputado punido por defender a vida

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

“Eu me sinto honrado por ter sido suspenso pelo PT por ter defendido a vida”, afirma

SÃO PAULO, 06 Out. 10 / 05:49 pm (ACI).- Em uma recente entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo, o deputado federal Luiz Bassuma que teve suspensos seus direitos partidários dentro do PT pelo prazo de um ano por decisão unânime da direção nacional do partido por ser contrário à legalização do aborto. Na sua entrevista, falando sobre a perda de votos que teve Dilma devido ao seu apoio à legalização do aborto, Luiz Bassuma critica o que considera suposta “mudança de opinião” da petista em relação ao assunto.

Na entrevista, o Estadão pergunta a avaliação do Deputado sobre os recentes esforços do PT para dizer que o partido, e sua candidata Dilma Rousseff, não defendem a legalização desta prática anti-natal, à qual o político punido por suas posições pró-vida respondeu: “Ninguém pode apagar a história. Fui punido com um ano de suspensão pelo PT apenas por querer continuar a favor de uma ideia que sempre defendi. Não queria que ninguém pensasse igual a mim. Só queria que o partido respeitasse meu direito de ter opinião diferente”.

“Cumpri quatro mandatos pelo PT e um dos motivos que me fizeram ser filiado ao partido era justamente o artigo interno que permitia aos integrantes terem direito à liberdade de opinião, de religião, de pensamento. Comigo não valeu”, asseverou o político ao Estado de São Paulo.

Ao ser perguntado se há setores do partido que realmente são contra o aborto, Bassuma afirmou:
“É possível. Mas fui punido quase por unanimidade pela direção do partido por ser contra a proposta. Dilma era a ministra chefe da Casa Civil na ocasião. Durante a análise do meu caso, o PT deixou claro que é a favor da legalização e não concordo”.

Falando sobre a suposta mudança de opinião da candidata Dilma Rousseff, que tem negado publicamente ser a favor do aborto o deputado declarou:
“Acho que eles têm de assumir a verdade e dizer o que pensam sobre o assunto. Vai piorar a situação dela se mentir sobre o aborto por questões eleitoreiras. Vai ser um tiro no próprio pé. Na minha opinião, ela é materialista. O presidente Lula não. Todo mundo sabe que ele realmente tem uma posição diferente. Ele sempre disse que era contra o aborto”.

“Eu me sinto honrado por ter sido suspenso pelo PT por ter defendido a vida. Essa é a bandeira da minha vida. Minha principal causa política. E o PT não respeitou esse meu direito. Envergonhado eu estaria se tivesse defendido o mensalão. Eu acho que o aborto significa matar uma vida”, concluiu Luiz Bassuma.

O Deputado punido pelo Partido dos Trabalhadores preferiu pedir sua desfiliação do PT, entrando no PV de Marina Silva, e agora disputa o governo da Bahia por este partido.

No Vídeo Mãe do Brasil, se pode apreciar o ex-petista defendo a vida contra a proposta de legalização do aborto no Brasil, para conferir o vídeo visite:
http://www.acidigital.com/noticia.php?id=20157

1 comentários:

Flávio Monte disse...

Seminaristas da Arquidiocese da Paraíba escreveram carta de apoio e solidariedade a Dom Aldo di Cillo Pagotto
Na citada carta (abaixo transcrita) os seminaristas da Arquidiocese da Paraíba defendem publicamente o arcebispo local, Dom Aldo, dos ataques devido a sua decisão de suspender padre local, deputado federal Luiz Couto (PT-PB), defensor da camisinha, da união homossexual e do fim do celibato. Também Dom Aldo Pagotto tem recebido críticas por ser contra o Plebiscito da Limitação a Propriedade da Terra.

cristaocomprometido.blogspot.com

Postar um comentário