Perigo islâmico: Menina de 14 anos suicida-se depois de ter sido violada por imigrantes

terça-feira, 14 de junho de 2011


Uma rapariga de 14 anos de Trondheim suicidou-se depois de ter sido atacada e violada por três rapazes adolescentes. Quatro semanas depois de ter reportado a violação na fortaleza de Kristiansten, a estudante do nono ano não aguentou viver com as emoções.
A mãe da rapariga, Sigrun Dybvad, acredita que a violação em grupo é a causa directa do suicídio da sua filha:
Isto mostra o quão brutais as consequências deste crime tão sério podem ser.
Ela não só permitiu que a Adresseavisen’ mencionasse o trágico incidente como disponibilizou informação relevante para o caso.
O caso deixou muitos membros da comunidade de Trondheim abalados.
A polícia de Trondheim está preocupada com o facto de haver cinco casos de violação por resolver. Em três dos cinco casos, houve vários violadores, todos eles descritos como africanos ou de descendência do médio oriente. A polícia acredita que as violações foram planeadas antecipadamente.
Na noite de 1 de Maio a estudante do nono ano dirigia-se para a casa duma amiga quando foi interpelada por um jovem de origem estrangeira. De acordo com a explicação da rapariga de 14 anos, ele tentou ficar perto dela e beijá-la. Quando ela disse que caminhava para a casa duma amiga, o rapaz de descendência estrangeira disse que conhecia a tal amiga. Devido a isto, a rapariga foi com o rapaz. Foi então que a violação começou
Durante a violação dois outros adolescentes aproximaram-se e pensou-se que eles vinham para ajudar. No entanto, eles vieram apenas para segurá-la enquanto a violação prosseguia. A rapariga disse que tentou gritar por ajuda mas devido ao barulho ninguém a ouviu.
Depois de haver sido violada por dois rapazes, ela conseguiu livrar-se do terceiro antes dele a violar. Foi então que ela fugiu da cena em direcção de Nonnegata. Aí, ele encontrou um casal que imediatamente entendeu o que havia ocorrido.
A rapariga descreveu os violadores como adolescentes de origem estrangeira com idades entre os 16/17.
Fonte

Mais uma vítima da ideologia destrutiva do multiculturalismo. As feministas e os esquerdistas em geral, cheios de ódio contra a superior civilização Judaico-Cristã, nada fazem para proteger as mulheres europeias porque isso seria uma admissão de que algo está mal.
Para os esquerdistas, nada disto está mal: isto é EXACTAMENTE o que eles querem - uma população totalmente desorientada e desesperada, sem forças para resistir e lutar pela sua liberdade.
Quantas mulheres terão que ser violadas até que os europeus se unam e defendam a sua civilização Judaico-Cristã, não se sabe, mas prevê-se que os grupos da direita radical ganhem forças à medida que os políticos esquerdistas que controlam os destinos da Europa fazem "ouvidos de mercador" ao choro de crianças de 14 anos, violadas por imigrantes trazidos para a Europa com o expresso propósito de destruir a influência do Cristianismo na Europa.
É impossível assimilar os maometanos dentro da Europa porque a sua ideologia política está em conflito directo com os valores civilizacionais que moldaram a Europa e os EUA. Mas nada disto importa aos esquerdistas. O que importa é aumentar o número de potenciais votantes como forma de se manterem no poder mesmo que isso signifique a violação e a morte de meninas.

1 comentários:

Alex disse...

Terrível notícia!

É o tipo de notícia que a grande mídia esquerdista silencia para proteger os "oprimidos"!

Alex

Postar um comentário