Criticando aprovação de projeto que permite anulação de decisões do STF, ativista gay afirma que políticos cristãos tem “atitude baixa”. Leia na íntegra

sexta-feira, 27 de abril de 2012


A aprovação da PEC 03/2011 pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados repercutiu entre os ativistas gays.
Se aprovado em plenário na Câmara e no Senado, o projeto alteraria a Constituição Federal permitindo ao Poder Legislativo suspender decisões não apenas do Poder Executivo, mas também do Judiciário.
Como consequência, recentes decisões do STF, como a descriminalização do aborto de anencéfalos e legalização da união civil entre homossexuais seriam anuladas pelos parlamentares.
O blogueiro do site Mix Brasil, Francisco Hurtz, publicou artigo repudiando as iniciativas dos parlamentares cristãos, que permitiram a aprovação por unanimidade da proposta do projeto. “A sede por poder parece nunca terminar quando se trata das bancadas cristãs na política atual”, criticou ele.
Segundo Hurtz, “o projeto foi aprovado por unanimidade numa união política entre deputados evangélicos e católicos logo após ter se tornado prioridade depois da descriminalização do aborto de fetos anencéfalos aprovada pelo Superior Tribunal Federal”.
Fracisco Hurtz afirma que as iniciativas das bancadas evangélicas e católicas estão levando o Brasil de volta à Idade Média: “Estamos vivendo um momento muito perigoso no Brasil. Estamos correndo o perigo de nos tornarmos um Regime Teocrático, como o Irã. Estamos voltando a uma nova Idade Média. E como na Idade Média o massacre social se deu por uma razão bastante simples: DINHEIRO E PODER”.
O blogueiro classifica como “atitude muito baixa” a proposta de permitir ao legislativo anular decisões do judiciário, e afirma que “existe um plano de lançar a candidatura de um presidente com apoio financeiro de igreja”.
Para Hurtz, os homossexuais são tratados de forma desigual pela sociedade: “Enquanto isso gays são tratados como cidadãos se segunda categoria, que não podem casar, não podem adotar e não podem sequer sair na rua sem o perigo de serem brutalmente assassinados só pelo fato de serem homossexuais ou transgêneros”.
Confira abaixo a íntegra do artigo “Cristãos e a busca desmedida pelo poder na política”, de Francisco Hurtz:
A sede por poder parece nunca terminar quando se trata das bancadas cristãs na política atual. A última novidade desagradável foi nessa quarta-feira, 25, a aprovação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) de uma Proposta de Emenda Constitucioanal (PEC) que permite ao Congresso vetar decisões do Judiciário.
O projeto foi aprovado por unanimidade numa união política entre deputados evangélicos e católicos logo após ter se tornado prioridade depois da descriminalização do aborto de fetos anencéfalos aprovada pelo Superior Tribunal Federal – as decisões do STF não podem ser contestadas – pelo menos não antes dessa PEC ser analisada por uma comissão especial para depois ser votada em dois turnos com a aprovação de 308 deputados para finalmente ser encaminhada ao senado.
Vale lembrar que essa onda progressista se deve às decisões do STF e vem justamente por conta da ineficiência do Poder Legislativo em relação à aprovação de Leis que vão contra ao pensamento cristão e a favor de minorias como os gays e mulheres grávidas de fetos sem cérebro.
Estamos vivendo um momento muito perigoso no Brasil. Estamos correndo o perigo de nos tornarmos um Regime Teocrático, como o Irã. Estamos voltando a uma nova Idade Média. E como na Idade Média o massacre social se deu por uma razão bastante simples: DINHEIRO E PODER.
Você já viu aquela propaganda de partido que diz que Homem + Mulher + Filhos = FAMÍLIA? Estão querendo nos fazer engolir valores religiosos que vão contra a constituição e a dignidade da pessoa humana.
Se Homem + Mulher + Filhos = FAMÍLIA, logo podemos dizer que:
Mulher + Filhos ≠ família
Homem + Filhos ≠ família
Homem + Mulher – Filhos ≠ família
Mulher + Mulher + Filhos ≠ família
Homem + Homem + Filhos ≠ família
Mulher + Mulher ≠ família
Homem + Homem ≠ família
Pensamentos religioso nada inclusivo, concorda? O Brasil é feito somente para os cristãos? NÃO. Somos pessoas inferiores aos cristãos heterossexuais como nos querem fazer acreditar? OBVIAMENTE NÃO.
O que acontece:
1 – quanto mais cristãos nas igrejas maior é a arrecadação de dízimos livres de impostos.
2 – quanto mais dinheiro livre de impostos, mais dinheiro disponível para a construção de mais igrejas pra conseguir mais cristãos e mais dinheiro livre de impostos.
3 – quanto mais igrejas e mais dinheiro, sobra verba para bancar campanhas de políticos representantes dessas igrejas.
4 – quanto mais políticos ligados às igrejas, maior a pressão para calar as minorias e favorecer os ideais cristãos.
5 – quanto maior repressão política em cima das minorias, maior o poder, maior influência na sociedade.
6 – quanto maior a influência na sociedade, maior é a quantidade de pessoas procurando igrejas e dando seu dinheiro livre de impostos pra sustentar toda essa cadeia.
Querer ter o poder de barrar uma decisão do Poder Judiciário é uma atitude muito baixa, independente de qualquer texto político usado pra defender essa postura. Tenho medo do futuro da liberdade nesse país. Já existe um plano de lançar a candidatura de um presidente com apoio financeiro de igreja. Nossa presidenta não faz nenhuma pressão política pra aprovar a Lei Anti-Homofobia porque quer os votos dessa parcela da população. Enquanto isso gays são tratados como cidadãos se segunda categoria, que não podem casar, não podem adotar e não podem sequer sair na rua sem o perigo de serem brutalmente assassinados só pelo fato de serem homossexuais ou transgêneros.
Se você está tão indignado como eu, por favor espalhe esse texto, essas ideias e toda sua insatisfação com todos seus amigos. Espalhe sempre essas notícias absurdas pra quem você puder. As pessoas precisam se indignar pra tomar uma atitude, o brasileiro é muito pouco combativo. Precisamos estimular o conhecimento no Brasil. Se você acha que não pode fazer nada saiba que você pode sim, espalhe a notícia pra todos, conscientize.
SÓ O CONHECIMENTO LIBERTA.
Fonte: Gospel+

2 comentários:

Yanbr89 disse...

Agora a Porra ficou seria quem mando o Supremo escolher passar por cima da opinião dos Brasileiros agora vão tomar na cara

Emerson disse...

Exatamente. A questão dos anencéfalos é uma coisa mas que foi inconstitucional a atitude do STF, isso foi.

Postar um comentário