Unção da fronha? Tá de sacanagem, né?

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

 


Cada vez que vejo uma idiotice dessas fico me perguntando quem é mais descerebrado: Se o pregador, por inventar uma coisa ordinária dessas, ou se o ouvinte, que cai no conto do vigário... ops, do pastor.

Refletindo um pouco mais, logo me dou conta de que o jumentólogo não é nada bobo, e já está mais que treinado em encher os bolsos vendendo ilusões e falsas promessas. O frequentador destes padieiros gospels também é sujeito malandro, e gosta de tirar vantagem em tudo, até na religião. E como já diz o ditado: "malandro demais se atrapalha", e em casos como esses, é ele quem chora no final.

O sucesso do palhaço não está em si mesmo, mas na platéia que lhe aplaude. Nas igrejas neopentecostais existe uma simbiose, em que pregador e ouvinte de correspondem. Eles se completam, se merecem.


***
Leonardo Gonçalves, indignado com as estripulias dos comerciantes da fé, no Púlpito Cristão

1 comentários:

Daniel Volpato disse...

Isso não é nada. Já ouvi falar da "unção da bazuca". O cara ajoelhou no chão, pegou um cano de PVC, colocou em cima dos ombros como uma bazuca e começou a atirar, como se estivessem atirando bençãos =P

Postar um comentário