Dúvida bíblica: a maldição de Jeconias impediu Jesus de ser o Messias?

segunda-feira, 9 de maio de 2011

▪Visto que o decreto de Deus em Jeremias 22,30 impedia que algum descendente de Joaquim (Jeconias, ou Conias) jamais ocupasse o trono de Davi, não anularia isso qualquer direito de José de conferir a Jesus o direito legal ao Reino?

O decreto de Deus concernente a Joaquim (Conias) reza:

“Inscrevei este homem como sem filhos, como varão vigoroso que não terá bom êxito nos seus dias; pois, dentre a sua descendência, nem um único será bem sucedido, sentado no trono de Davi e governando ainda em Judá.”

Este decreto impedia qualquer descendente de Joaquim de algum dia governar no trono de Davi em Judá. Mas não impedia a linhagem real e os privilégios hereditários de passar por Joaquim e seus descendentes até José, e daí a Jesus. Não impediria Jesus de cumprir outro decreto de Deus com respeito à coroa de Davi: “Certamente não virá a ser de ninguém, até que venha aquele que tem o direito legal, e a ele é que terei de dá-lo.” (Ezequiel 21,27) Por quê? Porque Jesus, que recebeu “o direito legal”, não reinaria num trono em Judá, mas nos céus!
Durante o cativeiro em Babilônia, Joaquim tornou-se pai de sete filhos, inclusive Sealtiel e Pedaías. Mas, visto que nenhum descendente de Joaquim jamais sentou-se no trono de Davi para governar em Judá, foi como se ele fosse cancelado como “sem filhos”. Contudo, Mateus inclui Jeconias (Joaquim), Sealtiel e Zorobabel, entre outros, ao alistar a genealogia de Jesus. Não importava se eles pessoalmente estavam impedidos de reinar em qualquer trono terrestre. Além disso, não representou problema para Lucas e outros judeus do primeiro século o fato de que a genealogia de Maria também podia remontar a Joaquim, por meio de Sealtiel. — Mateus 1,11-12; Lucas 3,27.
Ao se estabelecer as credenciais de alguém que afirmasse ser o Messias, ou o Ungido de Deus, seria muito importante os judeus poderem remontar sua genealogia à linhagem real dos reis da casa de Davi. (Veja João 7,40-42; Atos 2,30) A linhagem legal através de José (compilada por Mateus) e a linhagem natural (compilada por Lucas), cada uma remontando a Davi por rotas diferentes, servem ambas para corroborar que Jesus possui claramente as credenciais genealógicas para ser o Messias, Aquele que herdaria o trono de Davi.
Lucas achou importante registrar que Maria foi “prometida em casamento a um homem de nome José, da casa de Davi”, e que ele era “membro da casa e família de Davi”. (Lucas 1,27; 2,4) É significativo, portanto, que o anjo de Deus, ao dar orientações a José, dirigiu-se a ele com as palavras: “José, filho de Davi.” Informou-se-lhe o seguinte a respeito do filho que Maria daria à luz: “Terás de dar-lhe o nome de Jesus”, indicando que se esperava que José adotasse o menino e o circuncidasse como seu próprio filho adotivo. (Mateus 1,20-21) E a Maria, Gabriel declarou com respeito a Jesus: “o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, e ele reinará sobre a casa de Jacó para sempre, e não haverá fim do seu reino.” — Lucas 1,32-33.
Quando na terra, Jesus foi aclamado como o “Filho de Davi”, mas ele não tentou iniciar seu reinado enquanto estava na terra. (Mateus 9,27; 21,9.15) Herdou tudo o que o reinado terrestre de Davi chegou a abranger, no que tange a privilégios reais, súditos e território, mas ele herdou muito mais de seu Pai celestial. O reino terrestre de Davi era apenas um pequeno modelo do que seria o reino celestial de Jesus ao governar a terra inteira. (Daniel 2,44; 7,13-14) Após sua morte e ressurreição, Jesus foi enaltecido ao trono de Deus nos céus. E, embora sua genealogia terrestre, tanto por meio de José como por meio de Maria, possa remontar a Joaquim, reinar Jesus num trono celestial não viola de maneira alguma o decreto de Deus. Pedro confirmou isto por mencionar o que Davi escreveu sob inspiração:

“Visto que [Davi] era profeta e sabia que Deus lhe havia jurado com juramento que faria sentar um dos frutos dos seus lombos sobre o seu trono, previu e falou a respeito da ressurreição do Cristo . . . Ele foi enaltecido à direita de Deus”, onde, no tempo devido, começaria a reinar no meio de seus inimigos. — Atos 2,30-36; Salmo 110,1-2.
Extraído de revistas cristãs

20 comentários:

Unknown disse...

Isso nao faz sentido. O messias deveria reinar em Judá na terra. Isso de reinar no céu é lorota. Olha:

► Jeremias 22:28-30
Acaso será Conias algum traste desprezível, que ninguém mais tem em conta? Por que são repelidos, ele e sua raça, e atirados a uma terra que não conhecem? Terra, terra, terra, escuta a palavra do Senhor. Eis o que diz o Senhor: Inscrevei este homem entre os que não deixaram DESCENDÊNCIA, entre aqueles que coisa alguma lograram em vida! Pois que NINGUÉM DE SUA RAÇA conseguirá OCUPAR O TRONO DE DAVI e REINAR SOBRE JUDÁ. 

Genes Iconi disse...

A outra linhagem é por parte de Natã, irmão de Salomão (esse sim deveria ser ancestral do Messias). Qualquer uma das linhagens se tornou invalida pra qualificar Jesus como messias.

Nelson Pereira disse...

Amados, visto que Jesus, ainda que nasceu de Maria pela virtude do ESPÍRITO SANTO e que a sua genealogia vem de Natã, filho de Davi não inválida ou impede o Reinado de Jesus sobre Israel, mesmo porque Jesus não nasceu pela contado do homem como que necessitando de uma semente para ser gerado r uma vez gerado por Deus o capacita e qualifica como sendo da raiz de Davi, por Maria e não por José que estava sobre uma maldição. Jesus é herdeiro do Trono pela promessa feita a Davi e o seu dessendente reinaria perpetuamente.

Nelson Pereira disse...

E outra: Maria é tanto da descendência de Judá como da descendência de Levi, pois Natã que não reinou, (pois Salomão foi oi escolhido por Deus) também vinha da linhagem sacerdotal, através de Beteseba. Davi da linhagem de Judá e Beteseba da linhagem de Levi, logo a bíblia diz que Jesus é sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque o que mudando se a lei muda-se o sacerdócio.

Nelson Pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nelson Pereira disse...

E outra: Maria é tanto da descendência de Judá como da descendência de Levi, pois Natã que não reinou, (pois Salomão foi oi escolhido por Deus) também vinha da linhagem sacerdotal, através de Beteseba. Davi da linhagem de Judá e Beteseba da linhagem de Levi, logo a bíblia diz que Jesus é sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque o que mudando se a lei muda-se o sacerdócio, logo Jesus está apto a renar através de Natã que não tem nada a ver com a maldição que veio através da linhagem: Davi, de Beteseba teve Salomão, Roboão... Jeconias, pois ele vem de: Davi, Beteseba, Nata... Maria.

Nelson Pereira disse...

E outra: Maria é tanto da descendência de Judá como da descendência de Levi, pois Natã que não reinou, (pois Salomão foi oi escolhido por Deus) também vinha da linhagem sacerdotal, através de Beteseba. Davi da linhagem de Judá e Beteseba da linhagem de Levi, logo a bíblia diz que Jesus é sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque o que mudando se a lei muda-se o sacerdócio, logo Jesus está apto a renar através de Natã que não tem nada a ver com a maldição que veio através da linhagem: Davi, de Beteseba teve Salomão, Roboão... Jeconias, pois ele vem de: Davi, Beteseba, Nata... Maria.

vinicius disse...

O sacerdócio e a herança real de Cristo, veio pela carne de Davi e de Abraão: “[…] JESUS CRISTO, nosso Senhor, DESCENDENTE DE DAVI QUANTO À CARNE, (Rom. 1, 3)”
“Lembra-te de JESUS CRISTO, SAÍDO DA ESTIRPE2 DE DAVI, [...] (II Timóteo 2, 8)”
“[...] OS PATRIARCAS; DELES DESCENDE CRISTO, SEGUNDO A CARNE, o qual é, sobre todas as coisas, DEUS BENDITO PARA SEMPRE. (Rom. 9, 5)”
Em sua relação sanguínea, Cristo é da parentela de Abraão e Davi, pois deste herdaria a linhagem real; e daquele, o sacerdócio profético, porque como dito: “[...] VEIO SOCORRO, NÃO DOS ANJOS, E SIM DA RAÇA DE ABRAÃO. (Hebreus 2, 16)”
A herança biológica da Encarnação do Verbo decorre de MARIA E NÃO DE JOSÉ, pois do contrário, a maldição de Jaconias, o rei traidor, perdera o sentido.
“O Senhor JUROU COM VERDADE A DAVI, e não há de se apartar dela. DO FRUTO DO TEU VENTRE COLOCAREI SOBRE TEU TRONO. (Salmo 132, 11)OUVI, CASA DE DAVI:1 Não vos basta fatigar a paciência dos homens? Pretendeis cansar também o meu Deus? 14. POR ISSO, O PRÓPRIO SENHOR VOS DARÁ UM SINAL: UMA VIRGEM CONCEBERÁ E DARÁ À LUZ UM FILHO, E O CHAMARÁ DEUS CONOSCO. (Isaías 6, 14)”
Maria era descendente de Davi, onde podemos atestar em S. Lucas, que assim como S. José, Maria também fora se alistar em Belém, terra dos descendentes de Davi: “Também José subiu da Galileia, da cidade de Nazaré, à Judeia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, PARA SE ALISTAR COM A SUA ESPOSA MARIA, que estava grávida.”
Logo, a descendência real e sacerdotal do Cristo, por parte dos velhos patriarcas, como prometido por Deus, decorre da Santíssima.

vinicius disse...

São José, de igual modo à Maria, descendia de Davi. Mas sua descendência vinha do parentesco com Jeconias (ano 615 DC), filho do antigo rei traidor Joaquim, de Judá. (ano 634-599 DC):
“Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. Abraão gerou Isaac. Isaac gerou Jacó. Jacó gerou Judá e seus irmãos. Judá gerou, de Tamar, Farés e Zara. Farés gerou Esron. Esron gerou Arão. Arão gerou Aminadab. Aminadab gerou Naasson. Naasson gerou Salmon. Salmon gerou Booz, de Raab. Booz gerou Obed, de Rute. Obed gerou Jessé. Jessé gerou o rei Davi. O rei Davi gerou Salomão, daquela que fora mulher de Urias. Salomão gerou Roboão. Roboão gerou Abias. Abias gerou Asa. Asa gerou Josafá. Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias.Ozias gerou Joatão. Joatão gerou Acaz. Acaz gerou Ezequias;


[...] Ezequias gerou Manassés. Manassés gerou Amon. AMON GEROU JOSIAS. JOSIAS1 GEROU JECONIAS E SEUS IRMÃOS, NO CATIVEIRO DE BABILÔNIA. E, depois do cativeiro de Babilônia, Jeconias gerou Salatiel. Salatiel gerou Zorobabel. Zorobabel gerou Abiud. Abiud gerou Eliacim. Eliacim gerou Azor. Azor gerou Sadoc. Sadoc gerou Aquim. Aquim gerou Eliud. Eliud gerou Eleazar. Eleazar gerou Matã. Matã gerou Jacó. Jacó gerou José, ESPOSO DE MARIA, DA QUAL NASCEU JESUS, QUE É CHAMADO CRISTO. Portanto, as gerações, desde Abraão até Davi, são quatorze. Desde Davi até o cativeiro de Babilônia, quatorze gerações. E, depois do cativeiro até Cristo, quatorze gerações.
Em Jeremias, capítulos 36, versos 22 a 24, e capítulo 22, 30, há uma profecia que os descendentes de Joaquim e Jeconias, jamais governariam o povo hebreu:
"Pela minha vida! - ORÁCULO DO SENHOR, AINDA QUE JECONIAS, FILHO DE JOAQUIM, REI DE JUDÁ, fosse um anel em minha mão direita, eu o arrancaria! Entregar-te-ei aos que procuram sua vida, àqueles que temes, a Nabucodonosor, rei de Babilônia, e aos caldeus" (Jeremias 22,24-25).” "INSCREVEI ESTE HOMEM COMO NÃO TENDO FILHOS, entre aqueles que coisa alguma lograram colher em vida! Pois que NINGUÉM DE SUA RAÇA CONSEGUIRÁ OCUPAR O TRONO DE DAVI E REINAR EM JUDÁ; (Jeremias 22,30).”
“Pois bem, eis o que diz o Senhor A RESPEITO DE JOAQUIM, REI DE JUDÁ: NENHUM DE SEUS DESCENDENTES OCUPARÁ O TRONO DE DAVI[...]; (Jeremias 30, 36)”
Dada a ruptura na sucessão real davídica dos parentes de São José, se transferiu exclusivamente para a Santíssima toda linhagem real de Cristo. Logo, do material genético de Maria se legitimou o título patriarcal de Rei e Profeta como descendente de Davi e Abraão, pelo sangue e pela lei, como diz Isaías 6, 13 e 14 – “OUVI CASA DE DAVI, UMA VIRGEM CONCEBERÁ.”

vinicius disse...

JECONIAS é listado por seu avô, OSIAS ou JOSIAS - Jeconias subiu ao trono de Judá aos 18 anos com o codinome Joaquim II, governando 90 dias. Nesse período fora deposto, e o povo hebreu levado cativo à Babilônia. Ninguém mais de sua linhagem ascendeu ao trono. Torna-se filho adotivo do avô, pois seu pai, rei cativo se torna vassalo, assumindo alto posto na hierarquia babilônica, traindo seu povo, sendo excluído da genealogia messiânica: “NO TRIGÉSIMO SÉTIMO ANO DO CATIVEIRO DE JOAQUIN, REI DE JUDÁ, NO VIGÉSIMO QUINTO DIA DO DÉCIMO SEGUNDO MÊS, EVILMERODAC, REI DE BABILÔNIA, NO ANO DE SUA ELEVAÇÃO AO TRONO, PERDOOU JOAQUIN, REI DE JUDÁ, E MANDOU LIBERTÁ-LO DA PRISÃO. FALANDO-LHE COM BENEVOLÊNCIA, DESIGNOU-LHE UM TRONO MAIS ELEVADO QUE O DOS REIS QUE ESTAVAM COM ELE EM BABILÔNIA MANDOU QUE LHE MUDASSEM AS VESTES DE PRISIONEIRO E, ATÉ O FIM DE SUA VIDA, JOAQUIN COMEU À MESA DO REI DA BABILÔNIA. DURANTE TODA A SUA VIDA, ATÉ O DIA DE SUA MORTE, SUA MANUTENÇÃO FOI GARANTIDA PELOS CUIDADOS DO REI DE BABILÔNIA. (Jeremias 52, 31/34 e ainda Cr36.5 – 8; 2Rs23.35 – 24.7 Jr22.13ss, Jr26,35 e 36, e 462ss Daniel1.1ss) Cessado o cativeiro, assumiu o Trono de Davi em Judá, um outro descendente, Zedequias (MATANIAS), irmão de Joaquim I.(II Reis 24, 17) O reino hebreu foi dividido durante o reinado de Roboão, filho de Salomão, vindo a dinastia de Davi a pertencer a Judá. (2. Cron. 12, 26; 10, 1 e 1 Reis 1, 12-24)”

vinicius disse...

Partindo dessa "gancho" indaga-se ao protestantismo: Se Maria é cedente do material biológico que liga Cristo a linhagem real davídica e ao sacerdócio abraâmico, esse material biológico em que Cristo se Encarna estava contaminado pelo pecado? Cristo se encarna no elemento de satanás que é o pecado?

Edino tst disse...

Caros amigos como UM D'us tão santo que prediga contra o adultério iria tomar a mulher de um homem e fazer-lhe um filho, violando assim um matrimônio?
Depois como pode uma mulher (no caso Miriam ou maria como queiram) dar início a uma arvore genealógica. isso jamais se consentiu em Ysrael, basta estudar as leis sobre herança. mas tudo bem se ele fosse descendente de José, nesse caso seria ele herdeiro do trono, mas onde está os frutos de seu reinado? e longevidade de vida? e sua semente (seus filhos) onde está por estas coisas inexistentes na vida de o Justo Yeshua, ele não pode ser Mashiach de Ysrael. Shalom Ulbrachach

Edino tst disse...

outra conversa que não bate e que Maria ou Miriam era descendente de Levi, se a fosse como poderia ela se casar com josé, isso era proibido aos levitas, eles não podriam se casar com pessoas de outras tribos, era necessário manter a pureza e linhagem sacerdotal não poderia ter influencia das outras tribos. nesse caso muita coisa não bate. Shalom Emet

Edino tst disse...

outra conversa que não bate e que Maria ou Miriam era descendente de Levi, se a fosse como poderia ela se casar com josé, isso era proibido aos levitas, eles não podriam se casar com pessoas de outras tribos, era necessário manter a pureza e linhagem sacerdotal não poderia ter influencia das outras tribos. nesse caso muita coisa não bate. Shalom Emet

Edino tst disse...

outra conversa que não bate e que Maria ou Miriam era descendente de Levi, se a fosse como poderia ela se casar com josé, isso era proibido aos levitas, eles não podriam se casar com pessoas de outras tribos, era necessário manter a pureza e linhagem sacerdotal não poderia ter influencia das outras tribos. nesse caso muita coisa não bate. Shalom Emet

Edino tst disse...

Caros amigos como UM D'us tão santo que prediga contra o adultério iria tomar a mulher de um homem e fazer-lhe um filho, violando assim um matrimônio?
Depois como pode uma mulher (no caso Miriam ou maria como queiram) dar início a uma arvore genealógica. isso jamais se consentiu em Ysrael, basta estudar as leis sobre herança. mas tudo bem se ele fosse descendente de José, nesse caso seria ele herdeiro do trono, mas onde está os frutos de seu reinado? e longevidade de vida? e sua semente (seus filhos) onde está por estas coisas inexistentes na vida de o Justo Yeshua, ele não pode ser Mashiach de Ysrael. Shalom Ulbrachach

Matheus disse...

Edino tst Deus não "tomou maria" sexualmente. Isso é bem óbvio. Deus jamais faria algo do tipo.

Zacarias mota disse...

Creio em DEUS todo poderoso, que cumpre os seus decretos e as suas promessa, porquer para Deus nada é impossível.

Zacarias mota disse...

Lucas 1: 37.

José Nunes Rodrigues Filho disse...

Não existe tempo nem espaço para "outro Messias" vir ao mundo.
Jesus Cristo é o filho de Deus,gerado pelo Espírito Santo no ventre de Maria.
Ele tem só mesmo tempo a natureza Divina e humana,portanto foi incluído na genealogia de José,descendente de Jeconias por adoção.
Dessa forma tanto a maldição que impedia descendentes de Jeconias reinarem, quanto a promessa que o Messias víria da casa de Davi é equacionada.
Caso contrário centenas de outras profecias não teriam validade alguma.
Jesus é o Messias.
Jesus é Siló ( o pacificador ), de quem Jacob próximo a morte abençoou seus filhos proferindo pela primeira vez a vinda dEle por intermédio de Judá.
Essa profecia é de extrema importância
pois mostra detalhes da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém,montado no jumentinho.
Essa profecia também foi proferida por Zacarias.

Postar um comentário