Charge: O dilema de Dawkins

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Desculpe, Dawkins mas, neste ponto, Hitler está "certo". AUHISHSIUSHS

8 comentários:

Conexão Conservadora disse...

E agora, como o Biológo Dawkins vai resolver o problema.

Emerson disse...

Ahahahahaha. Ele se enrascou ao tentar explicar por que o estupro é moralmente errado.

Bruno Cezar C. P. S. A. Brasmon disse...

Muito bom!

Yuri Grecco disse...

O que Dawkins disse é que os conjuntos morais são subjetivos. Enquanto em determinada cultura e época é moralmente aceitável ter escravos (vide bíblia), ou fazer sexo com as filhas (vide bíblia), ou genocídio (vide bíblia), ou vender a filha (vide bíblia)... e outra época e cultura as mesmas coisas são moralmente inaceitáveis.
Não existe o bem absoluto e o mal absoluto já que não existe um referencial objetivo.

scuppies disse...

Os Nazistas poderiam ter usado esse argumento da subjetividade da moral. Provavelmente para um nazista não existia nada mais subjetivo do que seu ódio pelas raças não arianas. Para um teólogo, existe um bem e um mal absoluto, a dificuldade está em entendê-lo, por isso que uma Biblia tem várias religiões.

Emerson disse...

O problema para o Yuri e Dawkins é a ironia extrema do argumento ateísta contra a moral de Deus é que o ateísmo é completamente impotente para definir o termo "moral", muito menos utilizar o conceito contra qualquer outro sistema.

Emerson disse...

É, Yuri, se a moralidade é "subjetiva", como diz seu mestre sith, como então pode ter "moral" para julgar o que julga serem as ações incorretas relatadas na Bíblia?
ATHEISM FAIL.

Thales disse...

O pior de tudo é alguém querer falar em moral e ser cristão. Ora, na bíblia o que mais tem são ordens para apedrejar o filho rebelde, a mulher estuprada. E antes que venham com aquela falácia de "a lei de moisés foi abolida", leiam a própria bíblia, que diz m Mateus 5:17-18, Jesus disse: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo, até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.”

Além disso, um ser divino que mandou apedrejar simplesmente resolve abolir esse comportamento? Que tipo de perfeição é essa? Se eu apresentar em juízo algo desse tipo, serei motivo de chacota. Ninguém pode achar normal uma hora apedrejar, outra hora pregar filantropia - é mais do que radicalismo, ainda mais a um ser supostamente perfeito. Apesar disso, estou gostando do blog pois realmente parece que vocês são cristãos de verdade, que não xingam e tentam refutar com argumentos o que não concordam. Infelizmente a maioria dos cristãos são hipócritas e não seguem a bíblia; parece que mais estão em briga de "meu time é o certo e o seu é o errado" do que realmente engajados com um plano divino de salvação.

Postar um comentário