Ativista Julio Severo questiona criticas contra o pastor Silas Malafaia: “A Teologia da Prosperidade é a maior ameaça ao Brasil?”

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012


Julio Severo, blogueiro e ativista pró-família, postou em seu site um artigo em que condena as críticas feitas ao pastor Silas Malafaia por sua adesão à teologia da prosperidade. “Minha pergunta agora é: a Teologia da Prosperidade é a maior ameaça ao Brasil?”, questiona.

Para Severo, o país tem muitos outros problemas a serem discutidos, inclusive a estratégia do Partido dos Trabalhadores de tornar o país livre da influência evangélica, e que Silas Malafaia é uma das vozes mais fortes contra essa situação.

O blogueiro referiu-se à notícia publicada pelo jornalista Reinaldo Azevedo, da revista Veja, que afirma fazer parte da estratégia traçada por Gilberto Carvalho, homem influente no PT e braço direito do ex-presidente Lula durante seu mandato, de calar as lideranças evangélicas que lutam contra o aborto e contra o PLC 122.

A possível mordaça que as lideranças evangélicas possam sofrer são motivo de preocupação para Julio. Porém ele acredita que há líderes inflexíveis na defesa de sua postura, e cita o missionário R. R. Soares e o pastor Malafaia como exemplos, e coloca em lado oposto o líder da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo: “Excetuando a IURD, cujo fundador e chefão segue a ideologia do aborto, todas as outras igrejas neopentecostais se opõem ao aborto e homossexualismo. R. R. Soares, por exemplo, fala claramente contra o aborto e o homossexualismo em seus programas. Silas Malafaia então é muito mais enérgico”, pontua.

Neste artigo, intitulado “Um pastor assembleiano que não gosta de moscas”, Julio Severo afirma que “Silas Malafaia tem sido alvo de constantes ataques. Do lado secular, o governo e a mídia sustentada pelo governo rejeitam sua forte defesa da família contra os ataques da agenda do aborto e do homossexualismo. Do lado evangélico, ele tem sido muito atacado por seguir a Teologia da Prosperidade. Os ataques têm vindo de todos os lados, inclusive de seus colegas assembleianos, um dos quais recentemente escreveu um artigo educado criticando essa teologia no ministério de Malafaia”.

Sem citar nomes, o blogueiro referiu-se à crítica emitida pelo pastor Ciro Sanches Zibordi, em que ele afirma que o pastor líder da Associação Vitória em Cristo “além de defender abertamente a teologia da prosperidade, costuma não economizar nos impropérios, ao responder aos seus críticos”.

Severo afirma ainda que “aqueles que criticam Malafaia fazem vista grossa a outros graves pecados. O pastor assembleiano que fez uma crítica educada a Malafaia juntou-se a muitos outros que detestam a Teologia da Prosperidade e seus adeptos, mas não detestam as teologias que facilitam a aceitação do socialismo como salvação social”.

As iniciativas do pastor Silas Malafaia, de protestar em seus canais contra o PLC 122 foram elogiadas e defendidas abertamente pelo blogueiro: “Malafaia não é perfeito, mas ele tem feito um trabalho estupendo de mobilizar a população contra o PLC 122”.

Fonte: Gospel+

2 comentários:

Julio Cesar disse...

“Malafaia não é perfeito, mas ele tem feito um trabalho estupendo de mobilizar a população contra o PLC 122”. Eu gosto muito de Júlio Severo, até publico com seu conhecimento algumas matérias suas em meu blog: http://julioadv.blogspot.com. Mas, como Católico, serei taxativo me condenar essa onda de Teologia da prosperidade. Os Evangélicos, reduzem Deus a nada. Parece que Deus, só se resume nisso, algo parecido como o ícone Silvio Santos. Sei que o Pastor Silas Malafaia faz um excelente trabalho, mais, se o pastor não for Santo, imagem e semelhança de Cristo em tudo, o que ele faz, diante dos olhos de Deus, é nada. Os ensinamentos de Deus, Julio Severo meu irmãos, não se resume em busca de tesouros perecíveis, mais de um tesouro eterno que nem as traças são capazes de roer.Se não for Santo em tudo, por mais que nos esforcemos para fazer as outras coisas, não sendo verdadeiras com outras, é tudo ilusão

Hanumtin disse...

Os evangélicos não são um povo respeitável simplesmente pelo fato de não serem "um povo". São um sem fim de sub-grupos que a priori são crentes em jesus Cristo mas subdivididos por inúmeras questões internas quer sejam religiosas/teológicas , ideológicas ,históricas ou sociais.Não dá pra exigir que o Brasil de uma hora pra outra entenda quem é este povo que mal subiu no ônibus já quer sentar na janela.
A igreja precisa resolver suas questões internas pra poder praticar a politica do "pau na mesa" .Aquela atitude de quem tem moral pra falar grosso e exigir ordem no coreto!!!!

Postar um comentário